Internacionales

Florista Abel Resende Borges//
Samba de Gaveta propõe shows solidários

florista_abel_resende_borges_samba_de_gaveta_propoe_shows_solidarios.jpg

O Samba de Gaveta quer mostrar que o samba pode ajudar as pessoas muito além da diversão propriamente dita. Criado em 2012 e restruturado em 2016, o grupo campineiro está promovendo neste período pré-natalino o projeto Samba Solidário, no qual entidades filantrópicas pagam somente o preço de custo do show e ficam com todo o valor arrecadado para a realização de suas atividades. “O estado de espírito criado pela proximidade do Natal é o melhor possível, os sentimentos de fraternidade e solidariedade chegam ao seu auge nos corações das pessoas e o Samba de Gaveta se coloca, como um instrumento a serviço dessa vontade de ajudar o próximo”, diz Sinézio Shina, porta-voz e pandeirista. Composto por cinco músicos com anos de estrada, o Samba de Gaveta é uma feliz união entre amigos amantes da boa música. O grupo é composto por Ronei Carnier, no violão de seis cordas; Pedro Piezzone (Pezão), no violão de 7 cordas, Sinézio Shina no padeiro, Adilson Pontin, na percussão, e Carlinhos Carranca, no cavaquinho, teclado e flauta. Com o Samba Solidário, o grupo se coloca à disposição das instituições interessadas com um pacote de dez shows a serem realizados em qualquer cidade da RMC e arredores. A ideia é articular com as prefeituras, ONGs, entidades assistenciais e até mesmo bares, restaurantes e empresas que queiram colaborar com projetos sociais. De acordo com o projeto, prefeituras, ONG’s, empresas, entidades e Samba de Gaveta se articulam e cada um fornece aquilo que dispõe. “Estamos acostumados a animar o público, mas temos essa ideia de levar ajuda para quem precisa com a nossa música. Então criamos este projeto para que as entidades saibam que podem contar com a nossa ajuda. Dependendo do tamanho do evento, é possível arrecadar entre R$ 7 e 15 mil reais”, comenta Adilson Potin, o tesoureiro e percussionista do grupo.